Consumo de concreto produzido em centrais cresceu 180% em sete anos

Pesquisa da Associação Brasileira de Cimento Portland aponta crescimento do setor entre os anos de 2005 e 2012.

O concreto está presente no dia a dia da humanidade. É hoje o segundo produto mais consumido no mundo, superado somente pela geração de água potável. Estradas, construções, calçadas e até obras de arte utilizam o material. E dentro deste cenário, um mercado específico cresce em larga escala, de forma a acelerar e melhorar o processo da fabricação do produto: as Centrais Dosadoras de Concreto. Um dos motivos apontados é a evolução do competitivo mercado de construção civil, que demanda alta agilidade, cumprimento de prazos, redução de custos com logística e transporte dentre outros fatores.

De acordo com recente estudo da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), que abrange dados coletados entre os anos de 2005 e 2012, o consumo do concreto dosado pelas centrais cresceu 180%. O estudo aponta que em 2012, foram produzidos 51 milhões de metros cúbicos pelas concreteiras do país, que consumiram 20,7% de todo cimento produzido neste ano. “O uso do concreto dosado em central no nicho de autoconstruções (termo técnico utilizado para identificar obras particulares urbanas) vem aumentando ao longo dos últimos anos também, o que colabora para o crescimento deste segmento”, afirma Eliana Taniguti, diretora geral da e8 Inteligência, empresa responsável pela pesquisa.

O crescimento econômico nacional impulsionou a edificação de obras que vão desde pequenos condomínios residenciais até pontes, estradas, hidrelétricas e etc. Novas tecnologias foram desenvolvidas e estão sendo aplicadas para atender a enorme potencialidade deste mercado em ascensão. A RCO, empresa focada em soluções para quem produz, enxergou essa oportunidade e investe na produção e comercialização de Centrais de Concreto e Silos de Armazenamento.

Com tecnologia de ponta embarcada nos produtos oferecidos, possui em seu portfólio de clientes construtoras tradicionais, concreteiras e demais negócios derivados, atuando em todo mercado nacional. “Existem muitos mercados para serem conquistados e é este cenário promissor que direciona nossas estratégias comerciais e de crescimento a médio e longo prazo”, afirma entusiasmado Carlos Donizetti de Oliveira, diretor executivo da RCO.

Sobre a RCO
Fundada em 1991, na cidade de Tambaú/SP, a RCO é uma empresa 100% brasileira focada em soluções e qualidade para quem produz, gerando maior eficiência nos processos industriais. Possui parque fabril com duas unidades, que juntas somam aproximadamente 10 mil metros quadrados, além de uma área para futura expansão, de 50 mil metros quadrados, todas localizadas na cidade interiorana.