Projeto de acessibilidade passa a ser obrigatório para construtoras

As construtoras que pretendem requerer licenças municipais com o objetivo de iniciar novas obras terão que se atentar a uma novidade: a partir de janeiro de 2016, as empresas terão que apresentar um projeto de acessibilidade para a edificação juntamente com o projeto executivo. Isso porque, no último dia 6 de julho, a lei 13.146, referente ao Estatuto da Pessoa com Deficiência, foi sancionada pela presidência da república.

Para edifícios habitacionais, a nova lei estipula que as construtoras deverão atender à cota de unidades térreas voltadas para portadores de deficiência, ou seja, 3% de todo o conjunto. A decisão também se aplica a obras e prédios públicos. Além disso, o Estatuto da Pessoa com Deficiência define que a garantia de acessibilidade não se aplica somente às áreas internas dos prédios – ela deve estabelecer também, a instalação de elevadores nas unidades habitacionais.

Microcimento começa a conquistar espaço no Brasil

Microcimento. Fonte: Massa Cinzenta

O microcimento, produto que une materiais polímeros com materiais cimentícios, está começando a ganhar destaque entre os especialistas do mercado de concreto. De acordo com o portal Massa Cinzenta, o produto foi apresentado na 2ª Feira do Construtor, realizada em Curitiba (PR), no final de julho.

A combinação dos elementos cria uma pasta que pode ser aplicada sobre paredes e pisos, sempre com espessura máxima de três milímetros. Depois de instalada, a camada fina de material adere à superfície e o resulto é simples: acabamento liso, brilhante e em cores que podem variar – do branco a tons mais escuros.

Em entrevista ao portal, Ronaldo Martins dos Santos, especialista da área, a nova solução tem 100% de impermeabilidade, dispensa juntas de dilatação e rejuntes (eliminando o risco de infiltrações). Outra característica interessante do produto é seu desempenho térmico: a composição química dos elementos do microcimento impedem que o material seja frio como os tradicionais revestimentos usados em ambientes mais úmidos.

Apesar das qualidades, o microcimento ainda possui um preço elevado no mercado brasileiro – motivo pelo qual ainda não se popularizou. Na Europa, o material já está consolidado há cerca de 10 anos, de acordo com o Massa Cinzenta.

BRT’s são tema de seminário técnico da ABCP

Exemplo de corredor para transporte público

São José dos Campos (SP) foi a cidade escolhida para sediar o Seminário Execução e Controle Tecnológico do Pavimento de Concreto para BRT‘s. Organizado pela Associação de Engenheiros e Arquitetos de São José dos Campos (AEA/ SJCampos) em parceria com a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), o evento aconteceu no último dia 14 de julho e teve como principal objetivo discutir o cenário, conceitos e controles existentes no mercado de concreto para corredores de ônibus.

O conceito de BRT é composto por diversos elementos – que envolvem infraestrutura, planejamento e controle operacional – cujo objetivo é promover a mobilidade urbana. Os convidados para compor a mesa de seminaristas foram o presidente da AEA/SJCampos e engenheiro civil, Carlos Vilhena; o gerente regional do Estado de São Paulo da ABCP, Ricardo Moschetti; e o secretário de Transportes de São José dos Campos, Luiz Marcelo Silva Santos.

Juntos, os três foram responsáveis por coordenar a discussão e passar informações gerais sobre o setor aos participantes. Por fim, apresentações como “Diretrizes Construtivas para Pavimentos de Concreto” e “Controle Tecnológico do Concreto em Pavimento” foram feitas por Leovaldo Foganhole, engenheiro especializado em obras rodoviárias, e Rubens Curti, chefe do laboratório de concreto da ABCP.

RCO é patrocinadora exclusiva do aplicativo mobile do Concrete Show South America 2015

Simples e de fácil manuseio, o aplicativo pode ser instalado de forma gratuita nos smartphones com sistema operacional Android e IOS

Para garantir a organização e a interatividade aos visitantes do evento, os organizadores do Concrete Show South America, em parceria com a RCO, mantiveram a novidade lançada em 2014: um aplicativo para celulares que otimizará o tempo e a experiência dos participantes. Patrocinado exclusivamente pela RCO, fabricante de centrais de concreto e silos que participa da feira pelo terceiro ano consecutivo e já se encontra entre os principais expositores, a tecnologia tem como objetivo orientar os usuários com informações gerais de tudo o que acontece durante os três dias de feira, possibilitando conhecer rapidamente e de forma direcionada os expositores do evento.

Para os visitantes, informações variadas sobre o evento são disponibilizadas (ver quadro abaixo), facilitando e otimizando o processo de visita aos variados ambientes da feira. De acordo com Carlos Donizetti de Oliveira, principal executivo da RCO, o patrocínio exclusivo do aplicativo pela empresa mostra e reafirma o posicionamento de mercado da fabricante. “Estarmos alinhados com plataformas digitais de interação é uma ação que reforça nosso slogan: “Inovabilidade, sempre.”, diz. Ainda de acordo com ele, as expectativas para a edição 2015 do evento são positivas, mesmo em um ano em que a economia brasileira encontra-se abalada. “Estamos confiantes e acreditamos que novos negócios estão por vir. O foco da companhia está em ampliar o trabalho e marcar cada vez mais espaço no mercado”, finaliza.

A 9ª edição do Concrete Show South America acontece entre os dias 26 e 28 de agosto, no São Paulo Expo (antigo Centro de Exposições Imigrantes). Considerado e reconhecido como um dos mais importantes pontos de encontro da construção civil mundial, sendo o maior na América Latina e 2º maior do mundo no segmento, o evento contará com diversas soluções tecnológicas para a cadeia produtiva do concreto e da construção civil, com a participação de diversas empresas da cadeia de pavimentação, terraplanagem, soluções em administração de materiais e suprimentos, movimentação de materiais, equipamentos, entre outros.

Para download do aplicativo, clique no link: http://concreteshow.com.br/pt/visitar/aplicativo-mobile, e comece a interagir desde já com o Concrete Show South America.

Funcionalidades do aplicativo

 

  • Relação de expositores nacionais e internacionais;
  • Planta interativa do evento;
  • Opções de rotas para circulação no pavilhão;
  • Localização dos stands;
  • Informações sobre expositores e seus respectivos produtos e serviços;
  • Atrações e serviços do evento;
  • Notícias em tempo real sobre a feira;
  • Programação completa de cursos e seminários

Na contramão da crise, RCO amplia fábrica em Tambaú, lança novos produtos e prevê crescimento de 20% em 2015

Empresa também cria índice para avaliar desempenho de centrais de concreto e silos de armazenagem. Novidades serão apresentadas na edição 2015 do Concrete Show, que acontece de 26 a 28 de agosto no São Paulo Expo

Carlos de Oliveira, Diretor da RCO

O ano de 2015 teria tudo para brecar a RCO: a construção civil, de modo geral, está em modo de espera e os projetos de infraestrutura também caminham a passos lentos. Mas a empresa, fabricante de centrais de concreto e silos de armazenagem, resolveu partir para o ataque. A estratégia é aperfeiçoar seus produtos, criando equipamentos diferenciados e com maior tecnologia, ampliar o conhecimento detalhado dos clientes e investir nas suas duas unidades de produção sediadas em Tambaú, no interior de São Paulo. Em termos de resultados, as iniciativas devem levar ao crescimento de 20% em 2015, percentual suportado tranquilamente pelo aumento de 35% nas instalações de sua fábrica principal. “Nossa meta é totalmente realista, porque estamos ganhando espaço de mercado, mesmo que o crescimento seja mínimo em 2015”, resume Carlos Donizetti de Oliveira, diretor executivo da RCO.

Reforçando o conhecimento do “padrão de uso” no cliente  

A experiência de mais de 20 anos de mercado, e há 07 atendendo o mercado consumidor de centrais de concreto e silos de armazenagem deu à RCO um fôlego para posicionar equipamentos como a tecnologia de silo horizontal adotado pelo Consórcio Linha 4 Sul, construtor da linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro. Mas, desde 2014, a empresa criou um departamento exclusivo para entender melhor o que os usuários esperam de centrais de concreto e silos de armazenagem. Trata-se do Serviço Ampliado Direcionado (SAD). O departamento tem uma agenda prevista de 700 auditorias in loco nos clientes da RCO até o final do ano.

O levantamento mais recente envolveu a visita a mais de 250 plantas no Brasil e apontou os principais pontos de melhoria. “Com base nos dados reais de operação, criamos o Índice RCO, que mede a performance das centrais e silos de concreto, ressaltando o aumento da produtividade e conferindo maior segurança em campo”, explica Oliveira. Inédita no setor, a criação do SAD cria uma massa crítica de informações que pode orientar novos clientes da RCO a tirarem o máximo de produtividade de seus equipamentos.

 

Novos equipamentos para novos mercados

Nomad D-20

O melhor conhecimento do cliente – e do momento atual da economia brasileira – também impulsionou a RCO a destacar soluções mais compactas para empresas que começam a entrar no mercado de produção de concreto. Duas dessas soluções são destaques no Concrete Show desse ano: a Central Dosadora de Concreto Móvel Nomad D-20 e o Silo Aparafusado Vertical com diâmetro de 3000 mm. Nos dois casos, a principal característica é a mobilidade. O silo, por exemplo, com montagem aparafusada permite que seja deslocado, rapidamente de uma obra a outra, diferenciando-se dos modelos montados com solda. Além disso, a logística para transporte destes novos equipamentos é reduzida e ainda podem ser transportados em contêineres. Já a Nomad D-20, com capacidade para 20 m³/h, pode substituir centrais dosadoras tradicionais. No Concrete Show 2015, ela será apresentada em conjunto com um silo horizontal, outra diferenciação da RCO. “Ambos representam bem nossa campanha “Equipamentos Compactos – Grandes Resultados”, nosso mote para novos mercados.”, explica Oliveira.

A Nomad RCO acaba de ser escolhida como a vencedora do Prêmio Techné de Inovação na Construção Civil 2015 – iniciativa da Editora PINI em conjunto com a Revista Téchne, cujo objetivo é identificar e premiar empresas pelo desenvolvimento de produtos, sistemas construtivos ou equipamentos inovadores, capazes de melhorar a produtividade nas obras e o desempenho do ambiente construído.

Tecnologia de ponta já adotada no Brasil

Além de novas soluções, a RCO vai destacar soluções inovadoras já adotadas no Brasil. É o caso do silo horizontal, cuja maior vitrine brasileira é a construção da Linha 4, do Metrô do Rio de Janeiro. Três deles estavam alocados na obra e foram especialmente desenhados em função da limitação de altura dos túneis da via em construção. A eficiência do equipamento é garantida pelo sistema de extração de material exclusivo da RCO, onde o processo é realizado através de rosca transportadora tipo calha. Essa tecnologia oferece escoamento perfeito do material devido ao contato que ele tem com a rosca transportadora ao longo de todo o percurso do helicoide (hélice), presente na parte inferior do silo.

Silo pro horizontal RCO

A marca RCO também está presente em processos inovadores como o da AVS Artefatos, do Rio Grande do Sul. Fabricante de blocos de concreto leve, a companhia é a primeira, no Brasil, a adotar o poliestireno (isopor) como ingrediente da produção de concreto leve, material que pode reduzir, em média, 30% do custo total de obras. Além de sustentável, a tecnologia agrega uma economia média de 30% no custo final de uma obra em relação à alvenaria tradicional. Na planta da fabricante gaúcha, os dois silos modelo S-70-98, têm capacidade para armazenar 98 toneladas de materiais: um deles é abastecido com cimento Portland e o outro com cinzas volantes de carvão, operando em sincronia para abastecer os equipamentos de mistura que alimentam a produção do bloco celular.

Dispositivo garante maior segurança aos silos

Sistema de segurança para silos comercializado pela RCO

Outra novidade da RCO no Concrete Show 2015 é o dispositivo que aumenta a segurança da operação de silos verticais e horizontais da própria marca ou de outros fabricantes. O sistema inclui sensores, painéis eletroeletrônicos e avisos sonoros, indicando os níveis de armazenagem do silo. A tecnologia também monitora a ocorrência de excesso de pressão no interior do equipamento. Com esses dados, os técnicos e responsáveis conseguem evitar possíveis riscos de explosões ou implosões, acidentes com colaboradores e entupimentos de filtros. Além da segurança dos operadores, o dispositivo de segurança amplia a durabilidade estrutural do silo. “O risco de explosões sempre deve ser avaliado, principalmente em locais fechados como os túneis, mas a instalação do dispositivo é opcional”, detalha Oliveira.

Projeto FIT avança como novo formato de negócio

Primeira no Brasil a oferecer um processo completo para instalação de usinas de concreto, incluindo planejamento, processos e equipamentos eficientes, a RCO vai reforçar a “inovabilidade” do Projeto FIT. Diferenciado, o modelo inclui serviço completo de consultoria para dimensionamento do negócio, incluindo escolhas logísticas, definições dos equipamentos e treinamento de mão de obra. Esta inovação inclui ainda um roteiro completo de informações necessárias para o planejamento estratégico na montagem de plantas para produção de concreto usinado.

O FIT está apoiado em três pilares: inteligência, economia de recursos e redução no período de implantação. Entre os principais serviços, o FIT oferece estudo de viabilidade econômica e elaboração do planejamento estratégico, incluindo aspectos de marketing, organograma e projeções de fluxo de caixa. “Ainda engloba projeto arquitetônico, instalação e start-up dos equipamentos e construção de prédio administrativo”, completa Oliveira.

Para comprovar a eficiência do projeto, a RCO está construindo uma planta piloto em Tambaú, interior de São Paulo, ao lado da filial da empresa. Dessa forma, clientes e parceiros poderão acompanhar de perto o funcionamento do FIT.

RCO recebe Prêmio Techné de Inovação na Construção Civil

O concurso destaca produtos e sistemas construtivos que podem melhorar a produtividade e desempenho do setor

A RCO acaba de ser escolhida como vencedora do Prêmio Techné de Inovação na Construção Civil na categoria Máquinas e Equipamentos. O produto vencedor, indicado pela fabricante, foi a central dosadora NOMAD, que tem como característica, entre outras, a montagem simples e rápida em até 7 horas. De acordo com Carlos Oliveira, Diretor da RCO, outro diferencial do equipamento está no fato de a central ser pré-montada na fábrica. “Dessa forma, as centrais já saem da empresa com toda a ligação elétrica, pneumática e hidráulica, permitindo a mobilização de uma obra para outra em menos de um dia”, explica.

O concurso é uma iniciativa da editora Pini em conjunto com a revista Techné e tem como objetivo identificar e premiar empresas pelo desenvolvimento de produtos, sistemas construtivos ou equipamentos inovadores, capazes de melhorar a produtividade nas obras e o desempenho do ambiente construído. Além da categoria Máquinas e Equipamentos, outras duas modalidades compõem o prêmio: Produtos e Materiais de Construção, e Sistemas Construtivos. No primeiro caso, empresas como Duratex e Isover foram destaque em edições anteriores. Já para Sistemas Construtivos, os produtos vencedores da última edição foram desenvolvidos por SH Fôrmas e Casa Express.

A entrega oficial do prêmio à RCO será feita durante a Concrete Show 2015, que acontece entre os dias 26 e 28 de agosto, em São Paulo. Para Carlos Oliveira receber um prêmio deste tipo tem uma importância significativa: “é a comprovação que nosso desenvolvimento e know-how estão alinhados às demandas do mercado”, finaliza.