IBGE registra queda na taxa de desemprego de agosto

Taxa de desemprego ficou em 5,3% em agosto nas seis regiões avaliadas.

A taxa de desemprego ficou em 5,3% em agosto nas seis regiões metropolitanas avaliadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com 1,3 milhão de pessoas desocupadas. A média nacional do desemprego dos meses de junho e julho não haviam sido consolidadas por causa da greve dos servidores federais. Após o retorno dos funcionários, o IBGE divulgou os dados. A taxa de 5,3% foi a menor para o mês de agosto desde o início da série histórica da Pesquisa Mensal de Emprego, em 2002.

O porcentual registrado em agosto não mudou muito em relação ao visto em julho, quando a taxa estava em 5,4%, contudo, é menor do que a observada em agosto de 2011, de 6%.O número de desempregados nestas regiões entre o oitavo mês do ano passado e deste ano caiu 10,6%, ou 153 mil pessoas que começaram a trabalhar.

Já a população ocupada subiu 0,7% entre julho e agosto de 2012, para 23 milhões de brasileiros, e cresceu 1,5% em 12 meses – o que representou um adicional de 328 mil pessoas neste intervalo. Segundo o IBGE, a formalidade continua crescendo, com 11,4 milhões de trabalhadores com carteira assinado no setor privado em agosto – alta de 3,2% na comparação anual ou 356 mil postos de trabalho. Na relação mensal não houve variação significativa nas seis regiões.

Os salários também estão um pouco melhores. De acordo com a pesquisa do IBGE, em agosto, o rendimento médio dos trabalhadores subiu 1,9% para 1.758,10 reais ante julho e 2,3% na comparação anual. A Pesquisa Mensal de Emprego é realizada nas regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. 

Greve – Após a greve dos funcionários do IBGE ter acabado, os dados de junho e julho do Rio de Janeiro e os de julho de Salvador – que haviam sido prejudicados com a paralisação – foram divulgados. Na região metropolitana do Rio de Janeiro foram registradas taxas de desemprego de 5,2% em junho e 5% no sétimo mês, enquanto na Grande Salvador foi constatada taxa de desocupação de 6,7% em julho. Com isso, as taxas finais das seis regiões metropolitanas juntas ficaram em 5,9% em junho e 5,4% em julho deste ano.

Fonte: Veja.com